CURSO

Trilhos Fasciais

Ativação e Organização, Intervenção nas interfaces profundas

Sobre o Curso

Os Trilhos Fasciais são as conexões anatômicas corporais interligando e sofrendo interferências de todos os sistemas a partir das suas principais ligações e ações musculoesqueléticas. Os Trilhos Fasciais ligam os músculos individualmente em funções complexas. Esta nova técnica nos leva a uma estratégia de avaliação e intervenção baseada em diagnóstico cinemático-funcional, exclusiva para o Fisioterapeuta, beneficiando toda a classe de pacientes, independente das suas disfunções e processos.

Os conceitos de tensegridade e mecanotransdução são largamente discutidos, e o entendimento da aplicabilidade  associado ao modelo avaliativo-terapêutico proposto pela formação em Trilhos Fasciais, leva o Fisioterapeuta a uma identidade inédita na sua intervenção como profissional da área da saúde.

A formação em “Trilhos Fasciais: Ativação e Organização” interfere no próprio conceito de controle postural, entendendo a individualização do comportamento funcional como o melhor referencial de normalidade dinâmica.

Os diversos processos desencadeadores de sinais e sintomas são elucidados e técnicas de intervenção fisioterapêutica são propostas caso a caso, inclusive quanto a modelos aplicáveis as diversas situações pós operatórias, desde a cirurgia plástica até aos mais distintos procedimento traumato-ortopédicos.

A manipulação fascial envolve a avaliação dos níveis de ativação e desativação tanto como modelo avaliativo quanto terapêutico, e ensina as técnicas de organização e desorganização dos Trilhos Faciais.

Técnicas de intervenção local produzindo resultados a distância se utilizando dos trilhos fasciais são largamente discutidas, envolvendo desde fricções locais, liberações de interfaces profundas e exercícios funcionais adequados ao desenvolvimento da biotensegridade absolutamente individual.

Esta formação, portanto, propõe uma nova abordagem nos estudos do comportamento histológico, mecânico e funcional das fascias superficiais e profundas (característica bioquímica, estrutura anatômica, inervação e vascularização) e discute a correlação do comportamento fascial e a sensóriocepção.

Young physiotherapist doing a legs treatment to the patient in a physiotherapy room.

Programe-se

Belo Horizonte – MG

Dia: 22 e 23 de agosto 2020

Horário: 8h às 18h

Local: EOM - Escola de Osteopatia de Madrid Rua Pernambuco, nº 554, sala 702

Currículo do Profissional

jose roberto

José Roberto Prado Jr.

•Fisioterapeuta formado em 1977 pela Escola de Reabilitação do Rio de Janeiro,ERRJ.

•Pós graduado em Ciências do Esporte UFRJ

•Especialista em Fisioterapia Esportiva pelo COFFITO

•Mestre em Fisioterapia pela UNISUAM, professor convidado dos cursos de Pós Graduação em Fisioterapia Traumato-Ortopédica e Esportiva, de Fisiologia do Exercício e de Fisioterapia em Terapia Manual da CESUMAR (PR), ACE / IOT (SC e RS), UCB e Faculdades INSPIRAR. 

  • Fisioterapeuta com inúmeros cursos no exterior, e no Brasil. 
  •  Participação em vários congressos nacionais e internacionais como conferencista, vice-presidente da Associação Brasileira de Fisioterapia Traumato-Ortopédica, ABFITO. 
  • Eleito para o biênio 2009-2010, presidente e membro fundador especialista do Comitê de Fisioterapia Esportiva do Estado do Rio de Janeiro – COFEERJ 
  • Presidente da Seccional SONAFE – RJ, membro do conselho editorial dos periódicos Fisioterapia Brasil (São Paulo). 
  • Fisiologia do Exercício Brasil. 
  •  Revista Kinesis e Revista Científica INSPIRAR. 
  • Membro da Comissão de Consenso sobre Diagnóstico Cinesiológico-Funcional em Fisioterapia da Sociedade Brasileira de Fisioterapia – SBF.
  • Consultor da clínica FisioCenter em Puebla, México, desde 2001,sócio especialista da SONAFE e primeiro sócio honorário desta Sociedade, título recebido em 2005. 
  • Fisioterapeuta da Companhia de Dança Déborah Colker.
  •  Fisioterapeuta brasileiro com o maior número de eventos olímpicos (sete), panamericanos (quatro) e sul americanos (quatro) participando como chefe do Depto. de Fisioterapia do Comitê Olímpico Brasileiro. Instrutor internacional da técnica de Resistência Elástica Progressiva – REP. 
  • Desenvolveu a técnica de liberação fechada do retináculo lateral patelar, nomeada pelo Prof. Henry Dejour de CLOSED RELEASE. 
  • Criador do método TRILHOS FASCIAIS em 2012.
Injured patient in a leg brace exercising on a blue mat in a physiotherapy office

CONTEÚDO

•Trilhos Faciais – anatomia, inervação e vascularização.

•Bioquímica do tecido conectivo e as alterações produzidas pela intervenção terapêutica.

•Correlação com os sistemas hipotálamo – hipófise – tireóide, hipotálamo – hipófise – gônadas e hipotálamo – hipófise – adrenal.

•Modulação da inflamação.

•Apresentação e identificação dos trilhos primários e acessórios.

•Avaliação dos níveis de ativação dos Trilhos Fasciais e sua relação com as disfunções identificadas pelo Fisioterapeuta.

•Avaliação do comportamento dos Trilhos Fasciais através do estudo das diagonais das articulações primitivas.

•Técnicas de ativação e desativação.

•Técnicas de organização e desorganização.

•Técnica de mobilização das interfaces profundas.

•Técnica de mobilização articular primária.

•Prática voltada para diferentes procedimentos cirúrgicos, desde a cirurgia plástica até o mais complexo modelo musculoesquelético.

•Prática setorizada para a Unidade Funcional Superior e para a Unidade Funcional Inferior.

Inscreva-se

Investimento

e Lotes

1º Lote

R$600,00 Estudantes / R$700,00 Profissionais

2º Lote

R$670,00 Estudantes / R$770,00​ Profissionais